Sabesp ignorou regra que reduziria risco de falta de água em São Paulo

bloglimpinhoecheiroso

Sabesp26_Caminhao_Pipa Paulistanos enchem baldes de água em caminhão-pipa.

Eduardo Schiavoni, via Folha on-line em 8/10/2014

Ao não seguir uma metodologia estabelecida por uma portaria do Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee) publicada em 2004 e adotar o chamado “Banco de águas”, sistema que consiste de uma “reserva virtual” de água no sistema Cantareira, a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) contribuiu para agravar a crise hídrica que atinge o Estado de São Paulo. A informação consta em uma ação civil pública movida pelos Ministérios Públicos Estadual e Federal de Piracicaba e Campinas.

De acordo com um resumo da ação civil pública – chamado de “síntese dos fatos” –, o “Banco de Águas é uma ‘reserva virtual’, por meio da qual, o favorecido […] não retira toda a água que lhes é autorizada […], deixando volumes de água armazenados nos reservatórios do Sistema Cantareira, como se houvesse…

View original post mais 945 palavras

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: